Brasil dá lição a espanhóis

A projeção do Brasil no exterior desde a era-Lula é patente. O interesse que o país passou a suscitar não se deve, porém, apenas ao carisma do presidente metalúrgico que chegou ao poder. Contaram muito na promoção positiva do país seus índices de crescimento e tentativa de combate à desigualdade. E, agora, é o Brasil que pretende ensinar aos demais como crescer sem perder de vista os programas sociais.

Universidad Complutense de Madrid (UCM)

Universidad Complutense de Madrid (UCM)

A Espanha, que tem sofrido tanto com a recessão e o desemprego, recebeu o professor Alexandre de Freitas Barbosa, que veio para uma série de conferências e também para ministrar a Cátedra Celso Furtado de Economia, na tradicional Universidade Complutense de Madri. Uma cátedra que tem um nome muito significativo.

Considerado um dos maiores intelectuais brasileiros, o economista Celso Furtado escreveu mais de 30 livros, alguns deles clássicos do pensamento econômico e social brasileiro, como “Formação Econômica do Brasil”. A obra é de 1959, quando o Brasil ainda era o país do futuro. No entanto, mais de 50 anos depois, o Brasil se converteu numa economia emergente, que tem driblado a crise bem melhor do que os estados europeus.

Aqui temos um bate-papo com o professor Alexandre de Freitas Barbosa, que explica a curiosidade internacional sobre o Brasil, a deficiência da formação acadêmica e profissional no país, entre outras questões atuais. A entrevista foi emitida pela RNE/ Radio Exterior de España, emissão em português.

PLAY

 

0