Brics querem construir nova ordem mundial

imagem_bricsA sigla BRIC foi cunhada em 2002 pelo economista Jim O’Neill em referência a quatro economias emergentes com potencial de influenciar os rumos do planeta. A África do Sul se incorporou ao grupo formado por Brasil, Rússia, Índia e China e, juntos, os cinco países acabam de dar um passo importante na modificação de um intricado sistema econômico mundial.

Na cidade brasileira de Fortaleza, neste mês de julho, os BRICs anunciaram a criação de um banco de desenvolvimento e um acordo de reservas de contingência que fura o esquema financeiro global traçado em 1944 em Bretton Woods. São US$ 100 bilhões de capital, dos quais US$ 40 bilhões foram aportados pela China.

Qual é o real significado deste anúncio? Prenuncia o declínio do poderio norte-americano? Com este banco, o que os Brics quer dizer ao mercado internacional? Estes países terão mais força política a partir da agora?

Nesta entrevista concedida à emissão em português da Radio Nacional de España/ Radio Exterior de España (minuto 1’55), o catedrático de Organização Econômica Internacional da Universitat de Barcelona (UB) e membro da Real Academia de Ciências Econômicas e Financeiras da España, Francesc Granell, responde a esta e outras perguntas. Confira!

PLAY
2