A proeza de escrever para crianças – e continuar independente

imagem_ekareO momento econômico na Espanha é pouco favorável para os negócios, incluindo as letras. Mas nem o ambiente hostil, nem as absorções por grandes grupos editorais, inibem os projetos da Ediciones Ekaré. Ela é a única editora independente de literatura para crianças que nasceu na América Latina e continua de pé na Espanha.

Pablo Larraguíbel dirige a Ekaré junto com Irene Savino e conta nesta entrevista emitida pela Radio Exterior/ Radio Nacional de España (minuto 2’33”) a experiência da editora e suas incursões pelo mundo da lusofonia. Na conversa que você pode escutar abaixo, além dos esforços que a Ekaré tem empregado para sobreviver neste período difícil para a economia, Pablo Larraguíbel fala das mudanças que têm se processado na sociedade da informação e de como um livro pode conquistar a atenção das crianças em uma era ditada pelo apelo audiovisual.

Desde que abriu suas portas, em 1978, na cidade de Caracas, os livros da Ediciones Ekaré foram traduzidos para mais de 15 idiomas, incluindo línguas orientais como o chinês tradicional e o simplificado, o coreano e o japonês. Seu nome, Ekaré, vem da língua dos índios Pemón, do sudeste da Venezuela, e significa “narração nova ou verdadeira” ou, em um contexto mais amplo, “história ou conto”.

Para conhecer o catálogo da editora, bem como os autores e os ilustradores com os quais a Ekaré trabalha, entre aqui.

Pablo Larraguíbel, além de editor, também é um grande conhecedor da música brasileira e está à frente de um maravilhoso programa na iCat FM, o Músiques Urbanes. A entrevista que ele concedeu à emissão em língua portuguesa está aqui:

PLAY

10390339_723212661076860_9011231859463210138_n

 

6