A guitarra que costura ritmos e estilos

O guitarrista Armandinho Macedo foi um dos fundadores do A Cor do Som, grupo que nos anos 80 teve presença marcante nas rádios e participou de alguns dos mais importantes festivais de jazz do mundo. Mas suas linhas na história da música brasileira começaram a ser escritas muito antes. Com dez anos de idade ele já dedilhava no primeiros trios elétricos da Bahia, invenção de seu pai Osmar e do amigo Dodô.

Armandinho também criou o instrumento que hoje se conhece por guitarra baiana e é referência na música instrumental brasileira, mesclando aos ritmos nordestinos sonoridades como o rock, jazz, pop e até a música erudita. O guitarrista esteve em Barcelona para tocar no “Día de Brasil” e aproveitou para falar com a RNE/ Radio Nacional de España. Nesta entrevista (minuto 3’42”), o artista fala sobre a música instrumental no Brasil, a mistura de gêneros e ritmos musicais, os rumos tomados pelo trio elétrico e a música baiana e também sobre o retorno do A Cor do Som .

PLAY
Foto: divulgação

Foto: divulgação

0