O intrigante universo de Rubem Fonseca

É capaz de enxergar toda sorte de tragédias humanas por detrás das definições legais. Rubem Fonseca começou na polícia e seu brilhantismo como comissário indicava uma longa carreira. Mas este mineiro com espírito carioca não resistiu às tramas dos casos que investigava. Vendo que cada drama pessoal representava todo um universo, se deixou levar pelo impulso de narrá-los. E aos 38 anos de idade, depois de trabalhar como polícia, advogado e estudar Direito e Administração de Empresas, Rubem Fonseca decide ser escritor em tempo integral.

rubemA carreira tardia não impediu, em absoluto, o reconhecimento deste escritor e roteirista brasileiro, nascido em 1925. Em 2003, venceu o Prêmio Camões, o mais prestigiado galardão literário para obras em língua portuguesa. No mesmo ano, também recebeu o prêmio de Literatura Latinoamericana e Caribe Juan Rulfo, concedido durante a Feira Internacional do Livro de Guadalajara, no México.

Sempre avesso a entrevistas, Rubem Fonseca tem dezenas de livros e contos publicados. Fora do Brasil, seus trabalhos mais conhecidos são “O Caso Morel”, “A Grande Arte” , “Bufo e Spallanzani” e “Agosto”. Recentemente, a Casa América Catalunya rendeu uma homenagem ao escritor brasileiro. Confira o debate de especialistas nesta reportagem emitida pela Radio Exterior de España / RNE (introdução, minuto 12’17”. Reportagem, 14’07”)

PLAY
0