O universo feminino sob o olhar de Lispector

clarice_1A construção da identidade feminina é um dos traços marcantes da obra da brasileira Clarice Lispector. E a relação de seus personagens com o espelho expõe esta busca por uma identidade. No livro “A Hora da Estrela“, Macabéa procura sua imagem, mas não encontra o seu reflexo. Por outro lado, em “A Via Crucis do Corpo“, Aurélia Nascimento só é capaz de encontrar o seu próprio eu diante do espelho.

Para entender a representação feminina nas obras de Clarice Lispector, converso com Elena Losada, professora titular de literatura portuguesa da Universitat de Barcelona (UB). Losada é peça-chave na difusão de Lispector na Espanha: ela vem traduzindo a obra da brasileira há dez anos e é autora de numerosos artigos e estudos sobre a escritora. Apesar do seu esmero nas traduções, Losada está segura que a autora brasileira não leria o seu trabalho. É que tamanha era a aversão da escritora a traduções que, não raro, a própria Lispector transpunha seus textos a outros territórios linguísticos.

clarice-lispector

A acadêmica, que integra o “Centro Mulher e Literatura: Gênero, Sexualidade e Crítica de Cultura”, também fala nesta entrevista emitida pela RNE/ Radio Exterior de España (minuto 3’20’) sobre a construção de subjetividade feminina por autoras de língua portuguesa e como a obra de Clarice Lispector se diferencia daquela produzida por outras autoras. A entrada da obra de Clarice Lispector para o cânon literário universal, a dicotomia entre as protagonistas complexas e frágeis e a influência da condição judaica de Clarice em seus escritos são temas também explorados nesta conversa.

E depois de dez anos traduzindo Clarice Lispector para o espanhol, Elena Losada quer continuar navegando pelas águas misteriosas do universo lispectoriano: agora ela quer investigar a relação entre a obra de Lispector e a de Franz Kafka. Se a literatura de Clarice Lispector te fascina, escute a entrevista!

PLAY
4