Posts tagged with ‘música’

  • Ser estrangeiro é tirar a máscara, diz Rodrigo Amarante

    By Michelly Teixeira on 20 de October de 2014
    Morar em outro país revolucionou a maneira de pensar e o fazer artístico de Rodrigo Amarante. A partir desta experiência, o cantor e compositor aprendeu a duvidar da própria identidade. Sua insistência em permanecer nos Estados Unidos foi um intento de se despir dos signos construídos em torno de si mesmo. E esse questionamento, sobre o qual Amarante falou à Radio Nacional de España, orientou a produção do seu disco “Cavalo”. Nesta conversa, Amarante também fala sobre sua condição de protagonista na carreira solo que está deslanchando e do senso de perigo ao se expor no palco sozinho com seu violão. “Me sinto como se estivesse fazendo algo punk, apesar de tocar músicas tão delicadas.”
  • Batuque é mais que tambor, é luta

    By Michelly Teixeira on 16 de October de 2014
    Nos dicionários, a acepção "batuque" está associada a ruídos de golpes repetidos, um tipo de tambor ou até mesmo a qualquer música e dança de origem africanas. Mas batuque é muito mais do que isso. Nasceu como uma luta no Recôncavo Baiano, antes mesmo de existir a capoeira. A luta, uma manifestação brasileira inspirada na cultura africana, é a semente da capoeira e até mesmo do samba. Esta revelação é assunto do livro "Batuque, Luta Braba". Elsa Abreu, filha do autor desta obra, nos dá preciosas informações sobre o batuque.
  • Peu Meurray transforma lixo em música e inserção social

    By Michelly Teixeira on 10 de October de 2014
    No universo alternativo baiano, este artista é rei. Sua arte é carregada de um componente social, para não dizer também ecológico. Ecológico pela fabricação de tambores de pneus. Social pelos projetos com crianças e adolescentes de comunidades carentes. Falo do percussionista e artista plástico Peu Meurray, que formou dezenas de jovens, ensinando música, conceitos de reciclagem e promovendo inserção social. Nesta entrevista, ele fala do seu projeto artístico e socioambiental e conta como foram os primórdios de seu trabalho de converter lixo em luxo, muito antes de a reciclagem se tornar moda.
  • A voz de Ellen Oléria agora é internacional

    By Michelly Teixeira on 30 de September de 2014
    Quando o talento vem, não há como sufocá-lo. Ellen Oléria era uma garotinha quando dedilhou os primeiros acordes no violão. Aprendeu a tocá-lo sozinha. E escondida, já que o instrumento, menina-dos-olhos de seu pai, era guardado a sete-chaves. Em 1998, aos 16 anos, Ellen reconheceu a música como seu rumo profissional, mas foi em 2012, quando participou do reality show musical "The Voice", que sua carreira deslanchou. A cantora e compositora fala do seu sucesso meteórico e dos planos para seu próximo disco.
  • Sushi nipo-brasileiro com beats eletrônicos

    By Michelly Teixeira on 30 de July de 2014
    Barcelona é um celeiro de criações musicais eletrônicas, abrigando os mais importantes festivais do gênero. E na capital catalã proliferam os restaurantes de comida japonesa com um toque brasileiro. Foi a partir desta percepção que Daniela Marques e Leandro Rossi decidiram juntar a fome com a vontade de comer e transformar em ganha-pão duas de suas grandes paixões, os beats eletrônicos e o sushi. Conheça o Sushiki, catering de comida nipo-brasileira, e o coletivo de DJ's Putis!.
  • Música para harmonizar o corpo e a mente

    By Michelly Teixeira on 23 de July de 2014
    Pitágoras e seus discípulos acreditavam que a música seria uma espécie de medicina para equilibrar os humores do corpo e da mente. Mas a ideia do som como instrumento de cura persiste. Cada vez mais, especialistas têm utilizado como terapia esta prática ancestral. Este é o caso de Pedro Collares, que trouxe à Europa os cânticos sagrados dos índios Yawanawá, da Amazônia Brasileira. Escute a entrevista e como soam os cantos e os instrumentos musicais utilizados na terapia do som.
  • Eu tenho tantos hermanos

    By Michelly Teixeira on 17 de July de 2014
    O Mato Grosso do Sul, nas palavras do cantor e compositor Márcio De Camillo, é um "liquidificador harmônico", onde os ritmos brasileiros se fundem com as raízes hispânicas. Mas em um Brasil naturalmente mestiço, as pessoas nem sempre são conscientes desta mescla de sonoridades e de sua herança multicultural. Celebrar o vínculo do Brasil com os países vizinhos, todos falantes de espanhol, é um dos propósitos do trio Hermanos Irmãos, que também comemora três décadas de parceria musical e de amizade entre Márcio e outros nomes muito conhecidos e atuantes na região: Jerry Espíndola e Rodrigo Teixeira.
  • Karina Buhr revoluciona o Palau

    By Michelly Teixeira on 4 de July de 2014
    A elegância modernista do Palau da Música Catalana beirou o espanto. Em uma explosão performática, a cantora e atriz brasileira Karina Buhr se apoderou do auditório acústica e espacialmente. Enquanto estremecia os vitrais do Palau com sua música tempestuosa, Karina Buhr dançava, saltava, se esgueirava pelo palco, corria pela plateia e deslizava como uma serpente pelos degraus do cenário. Nesta entrevista, ela fala de suas facetas artísticas e de como percebe a reação de um público, por vezes, assustado.
  • Rock e arte visual, tudo junto e ao mesmo tempo

    By Michelly Teixeira on 17 de June de 2014
    A fonte de onde o Black Drawing Chalks bebe é o rock, com levadas como o grunge, stoner metal, blues e o hard core. Mas a empatia no palco e a língua materna são do Brasil. Já no terceiro disco, o Black Drawing Chalks está pouco a pouco ganhando projeção internacional. Além dos maiores festivais do Brasil, o grupo incluiu na agenda shows em outros países, como a Espanha.
  • Rock alternativo com DNA brasileiro

    By Michelly Teixeira on 14 de June de 2014
    Do circuito mais alternativo de São Paulo ao importante festival Primavera Sound, em Barcelona. A carreira internacional da banda de indie rock Single Parents está começando a deslanchar com incursões em festivais europeus de peso. Para ouvir o som da banda, suas impressões sobre o rock alternativo no Brasil e no mundo e também sobre o que o Single Parents está tramando para o seu novo disco, escute esta entrevista.
  • Cultura aproxima Extremadura e Portugal

    By Michelly Teixeira on 30 de May de 2014
    O governo de Extremadura, comunidade autônoma espanhola que divide com Portugal mais de 400 km de fronteira, tem lançado mão de uma série de iniciativas para integração à cultura de seus vizinhos, desde a promoção de eventos culturais até o ensino da língua portuguesa nas escolas públicas. E também quer atrair o público lusitano a seus festivais, como é o caso do Contempopránea, que está em sua nona edição e, pela primeira vez, incorpora Badajoz à programação para cooptar também o público do país vizinho. Escute a entrevista para saber como Extremadura e Portugal estão articulando uma aproximação cultural.
  • Um piano aberto e generoso

    By Michelly Teixeira on 2 de May de 2014
    Não é à toa que Luiz Carlos de Moura Castro foi eleito um dos professores de piano mais queridos e respeitados dos Estados Unidos. Em sua longa jornada como musicista e professor, o brasileiro insiste na importância de a música se converter em um ato de transcendência, e não uma jogada comercial. Longe de sua terra natal há 46 anos, a "brasilidade" ainda permanece em sua forma de tocar, inclusive quando o pianista executa peças de compositores estrangeiros. Os músicos brasileiros, diz, "cultivam uma sonoridade menos ágria".
  • Um violeiro que cruza fronteiras e constrói identidades

    By Michelly Teixeira on 10 de April de 2014
    O Mato Grosso do Sul talvez seja o estado brasileiro onde as raízes ibéricas estejam mais visíveis. Lá, é perceptível a confluência dos referentes espanhóis herdados pelos vizinhos latinoamericanos com a cultura brasileira. E o violeiro Almir Sater sabe mesclar todas estas referências como ninguém. Com o charango, inspirado em um instrumento musical de origem espanhola, ou com viola, um […]
  • Cantarole. Quem sabe o canto se desvela?

    By Michelly Teixeira on 6 de February de 2014
    Não há como fugir: cedo ou tarde, a experiência de morar fora nos reserva grandes descobertas. No caso de Luna Cohen, ela encontrou dentro de si a arte de cantar. Quando desembarcou em Barcelona, há quase 14 anos, era no universo das artes plásticas que a brasileira transitava. Mas foi compondo e entoando canções que Luna se sentiu realmente à vontade. Só que cantar não estava nos planos de Luna. Não inicialmente. Para saber como foi essa mudança de rumo e conhecer a música do Luna Cohen Grup, escute esta entrevista.
  • Ijexá em terras europeias

    By Michelly Teixeira on 2 de January de 2014
    Contrariando o sentido comum de que a cultura é o setor que primeiro sente os efeitos da crise, o Iyexá está fazendo concertos aqui na Espanha e também na França. A situação começa a melhorar para a música? Ou as pessoas buscam ritmos mais animados como válvula de escape e para afugentar o pessimismo generalizado? Cristiano Andrade e Munir Hossn, […]