Um ano de Primavera Árabe

primavera_arabeHá um ano, os tunisianos puseram fim a cinco décadas de ditadura. Uma revolução popular provocou a fuga de Ben Ali, que estava há 23 anos no poder. Mas ninguém, naquele momento, poderia imaginar a magnitude do que veio a ser chamado “Primavera Árabe”, que se estendeu como rastilho de pólvora a outros países da região. Depois da revolução que nasceu na Tunísia e viajou ao Egito, agora livre da ditadura de Hosni Mubarak, como estará reagindo o mundo árabe?

Alguns regimes que ficaram durante décadas no poder foram derrubados, mas outros resistem. Com ou sem mudança nos governos, todos os países afetados pelos protestos vivem momentos de transição política, econômica e social. Muitos deles com cidades destruídas e, outros, ainda enterrando os seus mortos.

Lutar contra poderes consolidados há anos não é nada fácil, ainda mais em regimes ditatoriais, e requer um longo caminho a percorrer.  Nesta reportagem para a RNE/ Radio Exterior,  converso com especialistas no assunto para entender a revolução árabe um ano depois de seu início.

PLAY
0