Valorizar a “brasilidade” em uma Grécia hostil

imagem_greciaO momento é extremamente delicado para a Grécia. Uma crise econômica sem precedentes, aliada à ascensão de grupos políticos de extrema direita, fazem do país helênico uma bomba-relógio particularmente perigosa para os imigrantes. A falta de trabalho e a crise social aguda fazem da Grécia um território bastante hostil aos forasteiros. E é nesse contexto que Celina Lage, professora da Escola Guignard, da Universidade Estadual de Minas Gerais, pretende criar o Museu Virtual de Brasileiros e Brasileiras na Grécia. A doutora em literatura comparada é uma das vencedoras do programa Pontos de Memória no Exterior, do Instituto Brasileiro de Museus. Ela conta nesta entrevista emitida pela RNE/ Radio Exterior de España (minuto 8’28”) como a iniciativa pode reconhecer e valorizar a memória social do povo brasileiro que reside na Grécia.

PLAY
1